Roubos a coletivos registram maior redução em seis anos após integração entre SSPDS e Sindiônibus

16 de Maio de 2018 # # # #

O trabalho voltado para a redução dos Crimes Violentos Contra o Patrimônio (CVP), em coletivos de Fortaleza e Região Metropolitana da Capital, apresentou redução de 41% no mês de abril de 2018, em comparação ao mesmo período do ano passado. A queda foi de 422 ocorrências diante das 797 de 2017. Essa é a maior redução de roubos a coletivos em seis anos, quando foram registrados 156 casos nos quatro primeiros meses do ano de 2012. Os dados contabilizados pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus) foram divulgados em reunião, nesta quarta-feira (16), na sede da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

O gestor da SSPDS, André Costa, esteve presente, junto com o comandante geral da Polícia Militar do Ceará (PMCE), coronel Ronaldo Viana; e o chefe de gabinete da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), Sérgio Pereira. Dimas Barreira, presidente do Sindiônibus, e representantes da Prefeitura de Fortaleza, também integraram as discussões do Grupo de Trabalho (GT).
O GT discute ações de segurança no transporte público de Fortaleza e Região Metropolitana. Mensalmente, são traçadas estratégias para a redução de roubos em ônibus, que transitam pelas 13 Áreas Integradas de Segurança (AIS) de Fortaleza e Região Metropolitana. Em abril deste ano, a diminuição de 41% corresponde a 143 contra 243 assaltos registrados no ano passado. No acumulado do ano, contabilizando o quadrimestre, a redução é ainda maior, totalizando 47%, sendo 422 casos até abril de 2018, contra 797 crimes no mesmos meses de 2017.

Entre as medidas adotadas pela SSPDS estão os trabalhos de abordagens realizados em pontos estratégicos, por meio da análise de estatísticas criminais. A atuação específica no combate a esse tipo de delito foi intensificado graças à parceria entre a Pasta estadual da segurança pública e o Sindiônibus. O resultado se traduz em números positivos para a sociedade cearense. “Em todas as reuniões, nós verificamos quais as áreas com maiores incidências e reforçamos, com os comandantes desses territórios, para que haja uma atenção maior por parte das forças de segurança naquela região. Inclusive, a partir dos dados divulgados, hoje, nós identificamos a necessidade de realinhar as atuações, em razão da mudança nos horários que mais ocorrem esses assaltos”, ressaltou André Costa.

Dimas Barreira destacou que este é o melhor resultado desde 2012. “A Polícia vem agindo com inteligência, colhendo pontos e horários com maiores ocorrências e isso tudo se soma a mudança recente no fluxo de embarque dos ônibus, que aproximou a catraca da dianteira. Diante disso, chegamos a essa redução. Infelizmente, há muito tempo vínhamos aumentando esses números e, agora, apresentamos esse resultado, que é o melhor dos últimos seis anos”, disse. O presidente do Sindiônibus detalhou também o porquê da mudança da catraca no interior dos coletivos e como isso influencia diretamente na redução desses crimes.
“Da maneira como ficou, se o assaltante entrar pela porta traseira, ele estará muito distante da catraca. E se ele embarca pela porta dianteira, ele fica relativamente confinado ali, próximo ao motorista e ao cobrador, e terá dificuldade para fugir. Então, isso dificulta a dinâmica do crime e o assaltante pensará duas vezes antes de cometer o delito”, salientou.

O último ponto discutido foi o combate a venda ilegal do Bilhete Único. Ação praticada por grupos criminosos especializados em alguns pontos de grande movimentação na cidade. André Costa reforçou que a Polícia Civil tem focado nesse tipo de delito, objetivando desarticular esses bandos. “Aliadas às blitze da PM, que ocorrem nas 13 AISs, a Polícia Judiciária age realizando os levantamentos necessários sobre o funcionamento desse esquema ilícito. Além disso, as investigações também focam nas prisões de assaltantes e a soma de todo esse trabalho reflete nas reduções que acompanhamos durante esses quatro primeiros meses”, finalizou o secretário.